O que você acha de a sua residência poder ganhar um piso bonito e em prazo recorde, para que você possa usá-lo o quanto antes? Gostou da ideia? Estamos falando de um piso vinílico ou laminado. A instalação de ambos é rápida, porém existem algumas diferenças entre eles que você precisa saber.

Piso vinílico ou laminado? Confira as 6 dicas que preparamos para você.

1. Saiba de quais materiais eles são feitos

O piso vinílico é composto por PVC, ou seja, cloreto de vinila. Esse material é aglutinado em mantas, réguas ou placas.

O piso laminado é feito com materiais que são derivados da madeira, como, por exemplo o aglomerado e o painel de madeira de alta densidade. A parte superior do piso laminado, que é a que pisamos, ganha a estampa decorativa. Esse material é disponibilizado para o público consumidor em réguas que podem ser instaladas tanto na diagonal quanto retas. O piso laminado é instalado por meio de dois métodos: o encaixe e a cola, que não possui cheiro.

2. Identifique as vantagens de cada tipo de piso

Entre as vantagens do piso vinílico, podemos citar que ele reduz o ruído dos passos e deixa o ambiente com a temperatura agradável, pois ajuda na conservação do clima. A resina de poliuretano que o protege evita manchas e não retém partículas, pois é antialérgico. O piso vinílico tem muitas opções de estampas, das cores mais vibrantes às mais discretas. Entre as estampas, existem algumas que imitam o visual da madeira com bastante fidelidade.

Já o piso laminado é bem mais fácil de instalar, tanto que no dia seguinte a sua rotina em casa já pode ser restabelecida. Caso você esteja de mudança, ele é reaproveitável (dependendo do tamanho do ambiente) e pode ser desmontado e levado junto com a sua mudança. O piso laminado também é antirruído, pois recebe uma manta de proteção que ajuda a abafar o som do contato dos pés com a sua superfície. A durabilidade do piso laminado é outra vantagem que podemos destacar, pois é de aproximadamente quinze anos.

3. Atente-se às desvantagens de cada um

Apesar de o piso vinílico ser bem resistente às manchas, o mesmo não podemos dizer em relação aos riscos, principalmente se a abrasão for grande. Mover um eletrodoméstico ou móvel em cima dele sem o auxílio de rodízios pode deixar uma marca bem feia. Outra desvantagem do piso vinílico é que a cor do acabamento dele desbota com o sol. Além disso, ele pode até ser resistente a respingos de água, porém jamais pode ser submerso. A recomendação para esse tipo de piso é que ele não seja utilizado nas áreas úmidas do imóvel, como banheiros, cozinhas e a lavanderia.

Agora vamos falar sobre as desvantagens do piso laminado. Ele é um bom propagador de sons, principalmente se você não fizer a instalação da manta acústica no contrapiso. Esse tipo de piso não é recomendado para quem tem animais de estimação, pois eles acabam escorregando com frequência. O piso laminado também não pode ser coberto por água, tanto é que a recomendação é secar imediatamente todo e qualquer líquido que seja derramado em sua superfície. Para evitar arranhões na superfície desse tipo de piso, use e abuse dos feltros nos pés dos móveis e dos rodízios.

4. Diferencie a instalação entre o vinílico e o laminado

O piso vinílico só pode ser instalado em um contrapiso que esteja seco, limpo e extremamente nivelado, caso contrário, ele não vai ficar legal. Para nivelar o contrapiso da sua residência, use uma massa niveladora que é composta por cimento e cola. Essa mistura pode ser aplicada no piso exatamente onde estão as superfícies que não estão lisas, como, por exemplo, nas pedras polidas. Após nivelar o piso da sua residência, o piso vinílico é colado ou encaixado — é necessário esperar que ele seque. Se você for instalar o piso vinílico, faça sempre sobre o contrapiso, pois se colocar em cima de um piso que possa apodrecer, como a madeira, você vai ter um grande problema no futuro. Para isso, contratar um instalador experiente é altamente recomendado.

A instalação do piso laminado também deve ser feita em um contrapiso limpo e seco, além de nivelado. Esse tipo de piso aceita variações na nivelação do contrapiso, desde que estas sejam de até 3 mm. Antes de aplicar o piso, ele recebe uma manta regularizadora, que é feita de plástico. A instalação é feita tanto por encaixe quanto por cola, deixando um espaço de dilatação entre as bordas do piso e a parede da sua casa. Isso porque, dependendo da temperatura, o piso pode se expandir ou retrair. A instalação do piso laminado é mais rápida que a do piso vinílico.

5. Aprenda como limpar cada tipo de piso

A limpeza do piso vinílico deve ser feita com uma vassoura de pelo ou cerdas macias, seguida de um rodo com pano umedecido. A limpeza mais profunda pode levar água e sabão neutro, não esquecendo que esse tipo de piso não pode ser submerso.

Já o piso laminado pode ser limpo tanto com a vassoura de cerdas macias quanto com aspirador de pó, desde que com o bocal correto (aquele com rodinhas). Você pode finalizar a limpeza com um pano úmido com sabão neutro ou cera para laminados. As manchas podem ser combatidas com álcool ou detergente.

6. Escolha em quais ambientes instalar os pisos

Conforme citamos no tópico três, o piso vinílico não pode ser exposto ao sol intenso e muito menos ser instalado nas áreas úmidas. O ideal é que a instalação do piso vinílico seja feita nos quartos, escritórios e bibliotecas.

O piso laminado é mais versátil, pois além de poder ser instalado nas mesmas áreas em que o piso vinílico, ele dá um toque a mais de sofisticação. É indicado também para instalação na sala e, da mesma forma que o vinílico, você deve evitar colocá-lo nas áreas molhadas. O piso laminado ajuda a deixar o ambiente mais aconchegante e com a temperatura correta.

Deixe uma resposta